quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

DANÇA DAS CORES

Está de moda, dizes, o fogo de artifício,

cores e efeitos, sob um céu estrelar.


No sentido inverso à direcção do vento,

entre as amuradas dos navios ancorados,

sopra uma inesperada brisa terna e cálida,

que afaga delicadamente os nossos corpos.


Nesta dança de cores e sentimentos,

é a festa da luz, rodízio de ternura,

do azul ao cinzento, forma pura.




poema: apm

1 comentário:

mariam disse...

Arlindo,

que linda esta "dança"!
volto logo, com mais tempo para ler o que não li nestes dias todos ...

um abraço e o meu sorriso :)
mariam