quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

ENCONTRO FUGAZ






















ENCONTRO FUGAZ


a praça lá estava perdida mouraria de

improváveis gentes e locandas vazias

esforçaste o olhar para veres quem te

via da varanda vadia do hotel mundial



...................................................

lânguido rio correndo docemente pelo

seu corpo exangue que assim renascia

fugaz amor de instante ou por um dia



arlindo mota

4 comentários:

Joana disse...

Belo fresco sobre a nossa Lisboa. O poema é lindo!
bj

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


COMPARTIENDO ILUSION
ARLINDO

CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...




ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE ALBATROS GLADIATOR, ACEBO CUMBRES BORRASCOSAS, ENEMIGO A LAS PUERTAS, CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER Y CHOCOLATE.

José
Ramón...

arlindo mota disse...

Bem-vindo Jose Ramón. Obrigado por essa companhia poética que comparte o sonho com asas de liberdade...Abraço

arlindo mota disse...

Olá Joana. Pena aquela zona não tenha a requalificação que merece. Grato pelas palavras sobre a poesia. bjs