segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

ACTA FINAL




Soubesses manusear o ábaco como sabes

Exarar a acta da paixão. Daqui te enviaria

Meu nome o domicílio a folha de cobrança

Para o resgate a selo branco da herança


Cumpriria assim o meu dever e até nisso

Sairias a ganhar eu pagaria o preço

Tu recorrerias como sempre



arlindo mota

4 comentários:

sofia b. disse...

"Acta Final" é um daqueles pequenos grandes poemas que dão gosto ler, pela originalidade, subtileza das metáforas e a capacidade de surpreender. Parabéns!

arlindo mota disse...

Tentei relatar simplesmente coisas simples e invariantes...Grato pela visita, depois de tanto tempo...

Joana disse...

Leio-o como uma delicada ironia sobre situações do nosso quotidiano. E é perfeito poeticamente.bj

mariam disse...

Arlindo,
Maravilha, este pequeno Grande poema!
Passar por aqui, é um gosto renovado, Sempre!
A sua criatividade,palavras..imagens..
A escolha criteriosa do 'poeta do mês'..
A generosidade na partilha dos 'escritos' de outros autores da blogosfera..
Parabéns!

Um sorriso :)
mariam