domingo, 27 de fevereiro de 2011

MONDANDO A LUZ





Pode a luz, sem ser coada,

Iluminar-nos de cor?

Arco- iris recriado:

Que paleta? Que pintor?



arlindo mota

@poema e foto

6 comentários:

Gisa disse...

A luz e o seu prisma de cores.
Lindos versos
Um bj querido amigo

arlindo mota disse...

obrigado Gisa pela leitura e comentário todo ele embuído de côr!bj

mariam disse...

Arlindo, poeta,
a luz com que pincela as suas palavras, algumas delas, deixa-as por aqui, cheias de cor...

um sorriso :)
mariam

arlindo mota disse...

Olá Mariam,

saudades da cor das palavras de quem sente a cor e a desdobra num sorriso... :) arlindo

sofia b. disse...

Curtos e belos como os poemas japoneses. Adorei! Bj

. disse...

O tom turvo do tempo que nem sempre (quase nunca) se faz cor.

Belo poema

Abraço