sábado, 18 de maio de 2013

INICIAÇÃO


                                                        foto: apm
 
o amor é como o tempo, as estações,

o ciclo e o acaso, senão a intempérie

por vezes acontece a inércia,

ou o escorrer do tempo entre os dedos,

como se os dias fossem só segundos

e os anos nos faltassem para viver.


mas a sabedoria dos astros nos ensina:

o horóscopo és tu.
 
 
arlindo mota
 
 
 

8 comentários:

mariam disse...

Sublime poema! O Amor é tema de difícil análise...

beijinhos :)
mariam

Canto da Boca disse...

O amor é paciente como a sabedoria e velho como a vida.

Lindo, lindíssimo, Arlindo!

;))

Lucy Mara Mansanaris disse...

Há tempos não lia algo tão lindo e sensível, parabéns pelo labor, caro poeta.

arlindo mota disse...

Olá mariam!

...com atraso, mas não podia deixar de agradecer a visitação (é timbre seu visitar os amigos desde há longo tempo, sempre com uma palavra amiga, assim ao jeito "continuo presente"...). gosto em revê-la...

beijinhos :)
arlindo

Filipe Campos Melo disse...

a inércia sempre é escassa
o tempo sempre é longo

ciclo em contra-ciclo

a sabedoria
e o verso redentor

Abraço

arlindo mota disse...


Para CANTO DA BOCA:

...eis um tema destinado mais à subjectividade do que à intersubjectividade...:)

obrigado por ir estando por aí...

arlindo

arlindo mota disse...


Para LUCY MARA MANSANARIS,

obrigado pela visita e pelas palavras tão gentis

arlindo mota disse...


Olá Filipe,

Faz tempo trocávamos duas de conversa: sempre um poema de qualidade na forma de comentário. Faz inveja, sabe...:)