segunda-feira, 12 de julho de 2010

NEGRO EM CONTRASTE AO AZUL AVERMELHADO


entrou como uma nuvem,

pássaro negro,

fazia contraste no azul avermelhado do céu,

o cheiro de campo inundou o dia,

vinha na frente, como se fosse um suspiro do céu.

sua alegria entrou pela cozinha,

trouxe apenas o próprio ar

e o som do mundo começando...

numa caligrafia refinada,

o pensamento liberta-se da mente

e faz o papel implorar...

por maior que fosse a distância

entre o desejo e a alma,

vem suave e desce na cabeça,

faz contraste na mente branca.

...até agora a pouco não tinha nem luar.

volta num vôo,

apaga as luzes do mundo

e onde não havia nada

crescem estrelas no solo da noite...


Vania Lopez

(ainda um poema sobre "pássaros" de uma inspirada poetisa brasileira que já tem colaboração neste sítio)

foto: apm

________________________________________
Devo confessar que sou o contrário, meus passos seguem em contrário.
Sou uma pessoa inquieta, vou onde meu vento me leva. Artista Plástica e escritora, as vezes sem saber se pintoraqueescreve ou escritoraquepinta...

3 comentários:

porques,praques disse...

Esse poema se sente realizado de estar aqui, fica quase sem respirar...de puro encantamento.
Beijo pra ti

arlindo mota disse...

Este poema, independentemente das "adjacências", é um excelente e inspirado poema, por isso também está aqui. bj

Joana disse...

muito sensível o poema, com imagens aparentemente simples e muito belas.