domingo, 9 de dezembro de 2012

OS FRUTOS PROMETIDOS

Foto: apm


Seguros são os frutos prometidos,

Que colherás de tanto semeares,

Entre as searas abertas pelos dedos,

Que o vento ondulará quando quiseres.



arlindo mota



2 comentários:

Filipe Campos Melo disse...

Simplesmente belo

Abraço

arlindo mota disse...

Bem-Vindo caro amigo e obrigado pela companhia (estes tempos estão estranhos como dizia outro poeta que sabia porque o dizia...)

abraço