sábado, 27 de novembro de 2010

QUANDO TINHA A IDADE...






























quando tinha a idade que um dia

hás-de ter eu tinha um sorriso e a certeza

sem saber bem porquê…



arlindo mota

4 comentários:

Joana disse...

poema onde descortino uma trajectória, não sei se estou enganada...e duas gerações...na forms bela e original que é a sua. bj

Mar Arável disse...

Sorri meu amigo

e a sorrir se puderes aparece
como desejo 6feira próxima
no forun do seixal
onde será apresentado o meu
"CAÇADOR DE RELÂMPAGOS"

Abraço amigo

sampaio rego disse...

que fiz para ter este olhar cansado e triste - nós, os daquela idade sempre sabiamos sorrir. até os que desconheciam os sapataos - e agora?

abraço

arlindo mota disse...

Cara Joana, fiz uma "maldade", trunquei o poema por razões de oportunidade, prejudicando assim o comentário...bj

Ao querido amigo E.F. do "Mar Arável" agradecer o convite e dizer que penso lá estar com um enorme prazer. abraço

Caro sampaio rego que fizeram dos nossos sorrisos e das nossas lágrimas? é uma pergunta que deixa um sabor amargo e que muitas vezes pode ser contada também na primeira pessoa... abraço