sábado, 19 de junho de 2010

FOTOPOEMA: TEMPO DE PARTIDA



A terra é fresca, entumecida

O fruto escasseia ou está ausente,

Aproxima-se o tempo de partida.



Foto e poema: arlindo pato mota

2 comentários:

Joana disse...

Lembrei-me, ao ler este fotopoema, da morte de José Saramago. É difícil dizer tanto em tão poucas palavras ... e tantas leituras! Bjins

arlindo mota disse...

...e o tempo não obedece à cronologia. partir, eterna viagem, é uma reflexão interminável...Bjins